sexta-feira, 30 de julho de 2010

Poema do sol


Quando me tornar insuportávelquedarei no além mar,
Irei segar no horizonte, e o escuro que eu deixar
Para trás será um castelo onde a lua irá reinar.
Nascerei no oriente, para estrelas interrogar
E que na mudez tão delas consiga te decifrar.
12.08.2008

-NO PALCO-

4 comentários:

Fred Caju disse...

E brilhar, e brilhar intensamente até que possa iluminar toda escuridão.

cenário invisível disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
cenário invisível disse...

Quebre a perna!

D.Everson disse...

Obrigado poetas pela amizade