terça-feira, 11 de janeiro de 2011

É também vida aquilo que não se quer enxergar






É também vida aquilo que não se quer enxergar

Ah! A existência... , a Vida é amorfa...

Sem passado sem futuro, tudo a amostra,

Sem tempo, nada se mede tudo se transforma

Tudo é infinito nada se resume

Nenhum olhar se cancela, tudo em espaço e volume.

Nada se estagna tudo é o olho dela.

Da piromania do vaga-lume

A atmosfera, da base ao cume

Das montanhas a velar

Os dias, as horas, o tempo

Criado pelo homem.

Hoje a vida nos separa,

Mas a metafísica e a causa nos unem.

Ah! Assim como são as pedras são as flores

As duas são densas e pesadas assim como os amores

Mas mais bela e densa são vossas cores

Que sem a luz da vida não passam de rumores

A vida nas pedras, a vida no ar

Só não há vida naquilo que não se pode amar

Acaso não é vida no espaço poder girar

Não é vida tudo aquilo que é similar?













-imagens da serra negra-

(Marcone Jimmy-a Daiane)

-NO PALCO-

Um comentário:

D.Everson disse...

Eu tenho que treinar um bocadinho para ecrever assim